Deputado Anderson do Singeperon - Sua voz no Parlamento

Sejus nega ao deputado Anderson que exista projeto de contratação emergencial ou concurso para novos agentes penitenciários

Parlamentar requereu as informações frente às especulações sobre uma possível contratação emergencial

Por Assessoria de Comunicação Social dia em Notícias

Sejus nega ao deputado Anderson que exista projeto de contratação emergencial ou concurso para novos agentes penitenciários
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

O deputado estadual Anderson do Singeperon (PV) fez um vídeo ao vivo nesta segunda-feira (23) na sua página no Facebook para informar que o Governo do Estado não possui nenhum projeto para contratação de servidores emergenciais ou concurso público para novos agentes penitenciários.

A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Justiça de Rondônia (Sejus), em resposta ao requerimento formulado pelo parlamentar que questionava o fato, motivo de especulação nos últimos dias.

“Vamos continuar acompanhando isso para que não venha a ocorrer o que aconteceu anos atrás de contratações emergenciais, que é muito ruim para o sistema prisional. Sistema prisional este que pelo Supremo Tribunal Federal (STF) já foi reconhecido como sistema de segurança pública, atividade típica de Estado e também até proibindo servidores de fazerem greve”, afirmou Anderson ao reforçar seu entendimento de que qualquer tipo de contratação emergencial é ilegal.

Sejus nega ao deputado Anderson que exista projeto de contratação emergencial ou concurso para novos agentes penitenciários

Anderson reforçou ainda que, caso haja qualquer tentativa de contratação, ele irá adotar medidas, sejam judiciais ou políticas, para impedir que aconteça. “Porque a maior parte dessas contratações muitas vezes vem de indicação política, o que é ruim para o sistema prisional. Não existe contratação técnica e entram pessoas que não tem conhecimento e acabam cometendo algumas situações dentro do sistema, complicando ainda mais o sistema que já é bem sensível, já é bem complicado”, ressaltou em sua manifestação na rede social.

De acordo com o deputado Anderson, a contratação emergencial é uma anomalia no serviço público e vai contra os princípios legais. “A Administração Pública não pode usar esse artifício como solução para a sua má gestão administrativa, a exemplo da falta de planejamento para a realização de concurso público”, reforçou.

Sejus nega ao deputado Anderson que exista projeto de contratação emergencial ou concurso para novos agentes penitenciários

Assessoria
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: