Deputado Anderson do Singeperon - Sua voz no Parlamento

Audiência pública debate asfaltamento da Estrada da Penal

Deputado Anderson do Singeperon (PV) tem feito a gestão desde o início do seu mandato para que o asfaltamento fosse realidade

Por Assessoria de Comunicação Social dia em Notícias

Audiência pública debate asfaltamento da Estrada da Penal
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

O deputado Anderson do Singeperon (PV) foi o proponente da audiência pública realizada nesta quinta-feira (17), na Assembleia Legislativa, para tratar sobre o asfaltamento da RO 005, a Estrada da Penal, em Porto Velho.

Inicialmente o parlamentar explicou que a audiência foi proposta para debater as dificuldades em concretizar as promessas de pavimentação da rodovia, porém, segundo o deputado, o governo do Estado, por meio do DER, já licitou a empresa que será responsável pelas obras de asfaltamento da RO 005.

O deputado disse ter acompanhado a situação da estrada e as dificuldades dos moradores do entorno desde o início do seu mandato, em janeiro deste ano. Segundo Anderson, agora, com o asfaltamento se tornando uma realidade, o momento é de fiscalizar, acompanhar e garantir que o serviço seja executado em toda sua totalidade, com qualidade e dentro do prazo estabelecido.

Pronunciamentos

O presidente da Cooperativa de Piscicultores e Agricultores do Lago do Cujubim, cabo PM Moura, disse que a caminhada de luta até a confirmação da pavimentação da estrada foi jornada longa e difícil. Moura pediu aos deputados, que não deixem de fiscalizar da obra. Segundo ele, a qualidade do asfalto é primordial para evitar que em breve o serviço seja refeito, mais dinheiro público seja gasto e mais transtornos sejam oferecidos para quem mora na região.

Lenir Barbosa, presidente da Associação dos Agricultores, Chacareiros Hortifrutigranjeiro (Assgrictis), agradeceu as reivindicações do deputado perante ao DER, “sempre com o intuito de colaborar para solucionar os problemas enfrentados pelos usuários da estrada”, frisou.

A presidente sugeriu que, para garantir que as obras tenham, de fato, começo, meio e fim, que seja formada uma comissão para acompanhar os trabalhos dos engenheiros e dos representantes da empresa licitada.

Ruslan Magalhães, representando o Conselho Municipal do Desenvolvimento Rural (CMDR), disse que espera empenho dos parlamentares na fiscalização das obras. O conselheiro salientou que valorizar estradas de escoamento agrícola deveria ser bandeira de todos os representantes do povo de Rondônia.

Representando a empresa de transportes Bertolini, Cláudio Gonzalez disse que a licitação foi uma vitória para todos os envolvidos na luta da Estrada da Penal. Segundo ele, o ideal é que a partir de agora todos possam participar do andamento da ordem de serviço, pois, “se não for bem feito será um problema adquirido”, pontuou.

Juaci Loura Junior, advogado da Bertolini, parabenizou o deputado pela dedicação em resolver a questão da RO 005 e disse que a empresa de transporte também esteve no DER e cobrou, por várias vezes, a execução do contrato até que esta fosse efetivada.

O advogado sugeriu que, se a ideia é formar uma comissão fiscalizadora das obras, que seja constituída pelos principais beneficiários, ou seja, representantes dos moradores, empresários, cooperativas e associações da região.

O diretor de obras do DER, Joaquim de Souza, disse concordar e achar importante uma comissão para fiscalizar o cronograma da empresa que venceu a licitação, porém, garantiu que o projeto não o preocupa. Segundo ele, foram realizados estudos sobre o tráfego atual e futuro, e que o asfalto será “de primeira”. Souza informou que o governador Confúcio Moura (PMDB) deverá assinar a ordem de serviço para o início das obras no próximo dia 28 de agosto.

Moradores

Vários moradores que residem nas proximidades da Estrada da Penal e em comunidades como Nazaré, Calama, São Carlos, Chiquilito Erse e Aliança subiram à tribuna para, relatar os problemas enfrentados na região.

Entre agradecimentos e pedidos de fiscalização, alguns moradores reclamaram que o asfalto não beneficiará muitas comunidades que também sofrem com a falta do asfalto e a poeira intensa. Segundo ele, caso o governo não tome providências, a estrada poderá ser fechada em manifestação ao não asfaltamento para todos os moradores do longo da rodovia.

Encaminhamentos

Ao final da audiência, o deputado Anderson do Singeperon ressaltou que fará encaminhamentos no sentido de solicitar informações à empresa quanto ao cronograma das obras, que seja formada uma comissão para fiscalizar a obra por membros de associações, cooperativas e moradores da região, que a empresa executora proceda contratação de mão de obra local para trabalhar no projeto de asfaltamento da rodovia e que a obra seja projetada até o distrito de São Carlos.

Fonte: ALE/RO - DECOM - Juliana Martins | Foto: Ana Célia

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: