Deputado Anderson do Singeperon - Sua voz no Parlamento

Deputado Anderson do Singeperon indica reforma em alojamento da Penitenciária Regional de Nova Mamoré

Parlamentar esteve na unidade e constatou precariedade na estrutura que serve os servidores do presídio

Por Assessoria de Comunicação Social dia em Notícias

Deputado Anderson do Singeperon indica reforma em alojamento da Penitenciária Regional de Nova Mamoré
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

O deputado Anderson do Singeperon (Pros) indicou à Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), a reforma do alojamento da Penitenciária Regional de Nova Mamoré. O parlamentar informou que, a serviço da Comissão de Segurança Pública da Assembleia legislativa, esteve no local e constatou a precariedade da estrutura.

“Eu me reuni com os servidores da Penitenciária Regional de Nova Mamoré e pude verificar as condições precárias em que se encontra o alojamento funcional, uma reclamação unânime entre os trabalhadores da unidade”, destacou o deputado.

O parlamentar ressalta que o trabalho no sistema penitenciário já é por si, estressante por exigir constante equilíbrio psicólogo e físico dos servidores em atuação. De acordo com o deputado, a Constituição Federal trata como direito fundamental a dignidade da pessoa humana, uma vez que este princípio está elencado no Artigo 1º, inc. III, visando garantir condições mínimas de, no caso, prestação de serviço público.

A realidade precária e a carência de equipamentos básicos no sistema prisional brasileiro são apontadas como fatores de desorganização psicológica dos trabalhadores. As penitenciárias são, em sua maioria, compostas de ambientes úmidos e de iluminação insuficiente, entre outros elementos que comprometem o bem-estar e a privacidade dos agentes.

O deputado disse considerar importante a resolução dos problemas estruturais nas instalações do alojamento dos servidores da referida unidade, tornando o ambiente adequado para o convívio, trabalho e a permanência humana.

“O que já representaria um grande avanço na qualidade do trabalho dos agentes, com reflexo direto no trato e convivência com os apenados da unidade”, concluiu Anderson do Singeperon.

ALE/RO - DECOM - Juliana Martins | Foto: Lusângela França
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: